quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Avaliação: ferramenta para a inovação da EAD



Por Juciane Martins da Hora¹

Nota-se, nos dias de hoje, uma intensa mudança tecnológica, que tem modificado a vida do homem em todos os âmbitos sociais. Uma das categorias contempladas pela velocidade da tecnologia é a educação escolar, que vem ganhando, cada vez mais, impulsos positivos de modificação e aperfeiçoamento ao longo dos últimos anos.
No momento presente, pode-se perceber que muitas pessoas podem ter acesso à educação através dos meios tecnológicos como a televisão, que desde os anos 60 atua transmitindo programas educativos, através da TV educativa.
Existiram e ainda existem outros meios de transmissão da educação através da tecnologia, porém, uma ferramenta de muita valia que tem ampliado as perspectivas de estudos para um número maior de pessoas é o computador e unido a ele está a internet. Embora tendo suas primeiras máquinas instaladas na década de 70, hoje, com um custo acessível, não a todos, mas a muitos, nota-se a dimensão da importância que a tecnologia na educação se tornou, a partir da veiculação do computador, através da internet, no mundo todo.
A educação, por sua vez, no intuito de unir-se a esses benefícios, trazidos pela tecnologia, desenvolveu a Educação à distância no Brasil, conhecida por EAD, que conseguiu e tem adquirido muito espaço no âmbito da disponibilização de conhecimento e aprimoramento do ensino, com qualidade, à distância.
A EAD tem encontrado grandes resultados positivos no âmbito de garantia de ensino a muitos, principalmente no campo das faculdades virtuais, através da acessibilidade, onde o aluno não precisa sair de casa ou do trabalho para estudar. A maioria das pessoas, por não possuir muito tempo, encontra, no ensino à distância, uma
oportunidade de ingressar no ensino superior através do meio virtual e além do tempo,
há a questão do valor pago às instituições que acaba sendo, também, mais acessível. Porém, junto com essa acessibilidade, nasce a preocupação de que esse ensino seja realmente de qualidade, considerando que o aluno é o maior protagonista do desempenho nos cursos.
Por isso, é de extrema importância que se crie, meios de avaliações contínuas na EAD, buscando a constatação de que realmente a educação está alcançando seu objetivo final.
Existem alguns pesquisadores sobre o assunto, que buscam evidenciar o quanto são necessárias as avaliações para que a EAD seja valorizada e aceita positivamente, já que trata-se de uma modalidade nova de educação. Dentre os muitos estudiosos a esse respeito, destacam-se hoje, Dênia Falcão de Bittencourt, técnica, professora e pesquisadora, atua na área da Educação a distância e Tecnologias digitais, desenvolvimento organizacional e gestão de pessoas, gestão e avaliação de programas e projetos de educação, e Álvaro Guillermo Rojas Lezano, professor, com experiência na área de engenharia de produção, educação a distância via internet e educação continuada. Ambos pensam que é de grande importância avaliar o processo ensino-aprendizagem para a verificação dos resultados, com a finalidade de aprimorar o que for necessário e medir o grau de contribuição da educação a distância em todo o processo.
A verificação dos resultados, através da avaliação, deve considerar se o ensino a distância tem contribuído para que a educação chegue aos objetivos propostos, adequando-se ao público a que se destina, sobretudo verificando a qualidade do que está sendo oferecido, analisada através da produtividade dos alunos.
O tratamento da EAD precisa ser dotado da mesma responsabilidade de como trata-se o ensino tradicional e para isso, é necessário o aumento de ferramentas que possam fechar todas as brechas que fundamentam qualquer desconfiança a respeito do ensino a distância. Enfim, Lezana e Bittencourt, enfatizam a necessidade de se ter uma educação a distância planejada com objetivos traçados, observados e avaliados, no intuito de se alcançar e oferecer a todos os alunos a segurança de que a EAD contribui com o ensino de qualidade, capaz de fornecer subsídios positivos para suas vidas, possibilitando mudanças comportamentais, psicológicas e científicas, mesmo sendo a distância.


________________________
¹ É acadêmica do Curso de Pedagogia – 8° período/2009, da Universidade Federal de Rondônia – UNIR – Campus de Ji-Paraná.

12 comentários:

conceição disse...

Olá, concordo com você, quando diz que a credibilidade da Ead para ser fortalicida deve ter a mesma estruração dos curso presenciais.

Valeu!

Wesley G. Martins disse...

O seu artigo ficou excelente, gostei da parte onde diz: "A EAD tem encontrado grandes resultados positivos no âmbito de garantia de ensino a muitos, principalmente no campo das faculdades virtuais, através da acessibilidade, onde o aluno não precisa sair de casa ou do trabalho para estudar". - Valeu Jusciane, meus parabéns.

Lívia Matoso disse...

Juci, é interessante você considerar se o ensino a distância tem contribuído para que a educação no geral chegue aos objetivos propostos. Precisamos pensar hoje no “para que” e no “para quem” do ensino a distância e traçar os objetivos. Um abraço. Lívia

stefania disse...

Saudações Juci
Sabemos que a EAD está presente desde 1882,quando surgiu o primeiro curso universitário de Educação a Distância na Universidade de Chicago, com material enviado pelo correio e no Brasil em 1904. Essa ferramenta vem se estendendo até os nossos dias e se aprimorando, usando de meios tecnológicos que estão a disposição desta geração. Nisso é interessante lembrar o que você ressaltou em relação a avaliação, pois há necessidade que esta ocorra como você afirmou, de maneira contínua para que obtenha o sucesso desejado. Parabéns!
Stefânia Moreira

Viviane disse...

A EAD, ainda sofre muito preconceito em relação a sua qualidade, de fato é preciso plenejar com objetivos traçados para garantir a sua quelidade.

Keila Trevizane disse...

É verdade Juciane, a educação vem melhorando a cada dia, apesar de ser em passos lentos. A educação hoje em dia não é apenas aquela em sala de aula, existem muitos meios para que ela seja realizada com quantidade e qualidade, o que tem possibilitado pessoas a estudarem e fazem mais cursos. Ótimo.

Sílvia Gabrielle disse...

Creio que tudo que está começando (apesar da EAD não estar começando agora),sofre um pouco de preconceito em relação a sua qualidade, mas o que devemos observar assim como em qualquer outro curso é se de fato tem a estrutura com qualidade e avalizção dos objetivos.

Jandira Lima da Silva disse...

Com a chegada da informatização, houve uma "explosão" do EaD. É preciso agora traçar objetivos e garantir a qualidade do ensino a distância para que a conclusão de um curso dessa natureza não passe de um diploma pendurado na parede.

ELIANE CONCEIÇÃO disse...

PERCEBEMOS QUE OS PRECONCEITOS CONTRA A MODALIDADE DE ENSINO EAD ESTÃO AOS POUCOS SENDO DISSIPADOS. POR QUE ALÉM DAS FACILIDADES DE ACESSO, DO ENSINO CRITERIOSO, DA QUESTÃO FINANCEIRA FACILITADA, A EDUCAÇÃO A DISTANCIA TAMBÉM TEM DEMONSTRADO COMO ELA PODE PROMOVER UM ENSINO DE BOA QUALIDADE.

EXCELENTE...

Marta Cristiana disse...

Olá Juciane, realmente é fundamental que o ensino a distância tenha qualidade como o ensino dito "tradicional", e para isso a avaliação é uma forma para se saber se os objetivos estão sendo alcançados.

Joel Veríssimo disse...

Interessante voce pontuar no artigo as ferramentas que dão suporte para EAD como computador, Internet, e não deixando de fora a TV Educativa que tanto serviu como suporte para a educação. também argumenta a necessidade de avaliar os cursos virtuais, alias existem alguns requisitos que o aluno deve obsrvar antes de ingressar em curso da EAD exemplo verificar se a universidade é reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação)
Valeu Juciane, parabens

Uátia Tânia disse...

Concordo com sua afirmação de que a responsabilidade com a EaD deve ser a mesma do ensino tradicional, devendo-se atentar às “brechas”. Com certeza as “brechas” não serão as mesmas, considerando que o método de ensino é outro, porém, é imprescindível que se estabeleça objetivos, como você comenta, e que estes sejam avaliados quanto a sua eficácia.